15 de julho de 2018

EPAMA

Noticias

A marca faz parte do sucesso do seu negócio.

Nem só de produtos se faz uma empresa, mas também de toda imagem que ela reflete. Parece engraçado, mas é seríssimo.

Imagine você investindo pesado em produtos e serviços e quase nada na imagem da sua empresa. Tanto dinheiro em um bom produto e/ou serviço que não vai ser requisitado por ninguém, porque a primeira impressão do seu negócio não chama a atenção.

Pois é isso que vai acontecer se você não se importa com a marca de seu posto de gasolina. Há quem diga que a marca é o DNA de uma empresa, e que ela está diretamente ligada ao produto.

Ela é a identidade do seu negócio, foi pensada de forma a transmitir todo o conjunto de valores da sua empresa e, justamente por isso, não pode ser menosprezada.

A marca como um produto

Para se entender a importância que a marca tem para o seu negócio, pense que quando ela atinge seu propósito, que é associar tudo que a empresa representa ao seu ótimo produto, os consumidores não pedem mais pelo produto em si. Eles pedem o nome da marca, e assim, fica conhecida como sendo o próprio produto.

Um bom exemplo disso é a marca Bombril. Você pode notar, muitos consumidores vão ao estabelecimento para comprar Bombril e não esponja de aço.

O erro de ter uma marca semelhante à da concorrência

Está aí algo que não se dá muito valor no mercado, mas que já deu muito “pano pra manga” perante a Justiça. É sabido de todos que algumas empresas usam de logotipos e cores similares aos da concorrência, de marca mais conhecidas, para assim poder ludibriar clientes e pegar carona na confiabilidade do outro nome.

Essa prática é altamente condenável. Pois de acordo com a Lei de Propriedade Intelectual, a proteção que se dá à marca e criação de uma patente, não apenas visa reprimir a concorrência desleal, mas é certo que também quer evitar que o consumidor adquira um produto ou serviço sem a certeza que se trata de um específico.

Melhor prevenir do que remediar

É fácil citar várias empresas com processos pendentes por essa prática enganosa, que não facilita em nada os negócios. Há hoje em dia, de forma crescente, postos que optam por se desbandeirar.

É uma forma, na crise que se vive, de reduzir gastos e ter melhores condições na hora da compra do combustível. É imprescindível, porém, que não se faça nenhuma alusão para o cliente que esse posto pertence a alguma companhia.

Esse ato enseja em falta de boa fé, e pode render sérios problemas à sua empresa. É muita ingenuidade achar que o posto de gasolina que adota esse tipo de prática, tentando enganar os possíveis clientes, possa crescer e se tornar um ícone no seu ramo. Diante disso vale a pena investir na marca própria do seu posto de gasolina sem medo, sabendo que a partir dali nascerá uma empresa honesta, que presa não somente pelo seu produto como também por sua imagem.

Ainda tem dúvidas? Quer conhecer mais sobre o assunto?

João Nunes é advogado especializado e sócio da Nunes Marcas e patentes.
Contatos: [email protected] 011 3533-2614 / 9 8843-0238http://www.nunesmarcas.com.br/ – Skype: Resende Nunes – Facebook: Resende Nunes – Youtube: João Nunes [email protected]

Facebook

Siga-nos no facebook

Publicidade

Assine nossa Newsletter e receba nossas notícias GRATUITAMENTE!
Assinar