19 de setembro de 2018

EPAMA

Noticias

As lições da crise.

A crise econômica pode ser uma oportunidade para o revendedor de combustíveis melhorar o seu negócio e manter a lucratividade.

por Marcia Alves

Esta não é a primeira e nem será a última crise econômica que a revenda de combustíveis enfrenta. Portanto, a melhor saída é aproveitar o momento para fazer ajustes no negócio, melhorar a gestão, eliminar os ralos que levam embora a lucratividade e adotar iniciativas para superar a fase difícil. A PO selecionou algumas dicas de especialistas para ajudar os empresários da revenda na gestão do posto e da loja de conveniência em tempos de crise.

– Vínculo com o cliente: Um dos maiores erros na recessão é perder os clientes mais fiéis. Crie vínculos com o cliente para que ele considere o seu posto a principal opção na hora de abastecer. Para tanto, vale a pena criar programas de fidelidade, promoções exclusivas e atendimento personalizado. Criar um cadastro associado aos dados de compra de cada um é outra opção para direcionar a oferecer produtos, serviços e divulgar promoções.

– Promoções: As promoções funcionam bem para atingir o público que coloca o preço como fator principal de compra. A ação pode ser feita por meio de cupons distribuídos no posto ou na loja de conveniência e divulgada no site, redes sociais, e-mail e mensagem de texto no celular.

– Datas comemorativas: Datas sazonais são estratégicas para o comércio varejista. Os revendedores devem ficar atentos para não perderem a oportunidade de lançar promoções ou ações de marketing em meses específicos. Atenção ao calendário: março (Mês da Mulher); maio (Dia das Mães); junho (Dia dos Namorados e festas juninas); agosto (Dia dos Pais); setembro (Dia da Independência do Brasil); outubro (Dia das Crianças); dezembro (Natal).

– Presença na internet: Quem não é visto não é lembrado. Portanto, se quiser que o seu posto seja lembrado por seus clientes, tenha um site na internet e página em redes sociais. Hoje, 93 milhões de brasileiros estão na internet. Portanto, este canal é um bom meio para interagir com os clientes.

Alguns postos que já utilizam as redes sociais para receber a avaliação de usuários (por meio de pontuação), trocar informações com outros empresários da área, ter acesso à divulgação de produtos de fornecedores e realizar promoções. Lembre-se que as estratégias de marketing na internet exigem mais do seu tempo e menos do seu dinheiro.

– Equipe engajada: Na crise, corte de funcionários nem sempre é a solução, pois, além de perder peças-chave para o bom desempenho do posto, poderá sobrecarregar os demais. Uma ideia para estimular a equipe é a estratégia de pagamento por desempenho. Outra opção é aditar metas individuais e coletivas, compartilhando sugestões, dividindo responsabilidades e esclarecendo sobre procedimentos e técnicas de atendimento. O dono da empresa também precisa ser proativo. Nada motiva mais uma equipe do que ver seu chefe trabalhando junto.

– Otimismo: Nos momentos mais conturbados da economia é imprescindível não se deixar levar pelo pessimismo e pela negatividade. Se o revendedor transmitir a impressão de que nada dará certo, imediatamente a equipe ficará contaminada. Portanto, acalme os ânimos e tranquilize os funcionários.

Fonte- Revista Posto de Observação – Edição 366

Facebook

Siga-nos no facebook

Publicidade

Assine nossa Newsletter e receba nossas notícias GRATUITAMENTE!
Assinar