24 de junho de 2019

EPAMA

Noticias

Benzeno: os cuidados com este risco em seu posto de combustível

O Benzeno está presente na gasolina que vendemos. Mas você sabe é que é o benzeno e os os cuidados com este risco em seu posto de combustível?

Nesse artigo vamos falar sobre a importância de implementar estratégias para reduzir o risco gerado pelo benzeno ao ser humano.

Continue conosco.

O que é o benzeno?

O benzeno é uma das substâncias mais perigosas para aqueles que atuam diretamente nos postos de combustíveis.

Trata-se de um líquido sem cor, altamente inflamável, com aroma reconhecido como doce.

Quando em contato com o ar, se evapora de forma rápida.

Um dos grandes perigos do benzeno é a sua associação com a formação do câncer.

Quando em contato com o corpo, pode desencadear uma série de transformações moleculares, ocasionando uma formação irregular do corpo.

Apesar do seu caráter prejudicial, essa substância existe na natureza, sendo liberada por processos como o vulcanismo e queimadas.

No entanto, atualmente, a grande maioria do benzeno que existe no mundo é proveniente de processos humanos.

Ele é utilizado em grandes indústrias, em especial a de petróleo, no processo de produção da gasolina.

Por isso gestores e empresários do setor devem estar atentos aos riscos gerados por essa substância e como fazer a prevenção.

Nos postos de combustíveis, o contato com a gasolina – que contém uma grande quantidade de benzeno – pode gerar uma série de problemas para a saúde, sendo o mais grave a formação de tumores malignos.

Boa parte da exposição ao benzeno ocorre justamente no ambiente de trabalho do posto de gasolina, tanto pela má observação de técnicas corretas, quanto pela proximidade com os produtos.

Frentistas e pessoas que atuam nos postos estão mais expostas.

Como realizar e cuidar desta análise?

Para que o seu posto de gasolina esteja sempre em conformidade com os melhores padrões de qualidade definidos pelos órgãos de fiscalização, é importante seguir algumas orientações básicas.

Mais do que atuar contra os problemas gerados pelo benzeno, é fundamental implementar estratégias preventivas, capazes de minimizar os riscos para os colaboradores.

Como minimizar os riscos para colaboradores?

Vamos falar sobre as principais estratégias que podem ser utilizadas para reduzir os riscos de contaminação por benzeno.

São medidas preventivas e de controle, que permitem aos gestores cuidar melhor da saúde e integridade dos colaboradores.

Exames médicos para funcionários

Profissionais que atuam em postos de combustíveis devem ser submetidos, com regularidade, a testes de sangue, para verificação da situação do organismo.

Os dados coletados servem para identificar a qualidade do controle do contato com o benzeno.

Além de ser uma medida de proteção para o trabalhador, que pode estar ciente da sua saúde, do seu estado clínico, é uma medida de segurança para o empregador, que possui provas de que medidas de controle estavam sendo tomadas.

Capacitação profissional

Todos os profissionais devem ser alertados e instruídos acerca dos perigos advindos do benzeno, uma substância existente na gasolina que é comercializada aos clientes.

Nessa capacitação, os colaboradores devem receber instruções não apenas sobre o que é o benzeno, mas também como evitar a contaminação e diminuir riscos.

Quanto mais instruídos os funcionários estiverem, mais efetivo será o controle realizado.

Uso de equipamento de proteção individual

A legislação brasileira determina a necessidade de utilização de equipamento de proteção individual, chamados de EPI.

Eles variam muito de acordo com a atividade, podendo ser, por exemplo, luvas e máscaras para respiração em ambiente tóxico.

Vale lembrar que o gestor do posto não pode, em hipótese alguma, permitir que os funcionários fiquem sem utilizar esses equipamentos de proteção.

O controle deve ser contínuo, incluindo a capacitação dos funcionários sobre a importância da proteção.

Melhoria do ambiente de trabalho

Um dos fatores que contribuem para a contaminação por benzeno é o ambiente de trabalho inadequado.

Exemplo disso é o contato direto da gasolina com a pele, que eleva em muito os riscos para a saúde.

Por isso, melhorias devem ser feitas no ambiente de trabalho. Uma dessas melhorias é a implementação de bicos automáticos nas bombas, o que evita o contato direto do colaborador com o líquido.

Outro ponto importante é não comercializar o combustível em recipiente que não seja o tanque do veículo.

Esse procedimento, além de ilegal, pode colocar o funcionário em contato direto com o benzeno, seja pela pele, seja pelo ar.

A segurança e saúde dos colaboradores deve estar sempre em primeiro lugar.

Colocando em prática todos esses cuidados, você terá um posto de combustíveis mais eficiente e mais humano.

Facebook

Siga-nos no facebook
Assine nossa Newsletter e receba nossas notícias GRATUITAMENTE!
Assinar