17 de setembro de 2019

EPAMA

Noticias

ERROS QUE LEVAM A FALTA DE CAPITAL DE GIRO

Erros Que levam a Falta de Capital de Giro em Postos de Gasolina.

Nesse artigo eu apresento as principais falhas cometidas por revendedores ou gerentes em postos de combustíveis que originam o direcionamento errado dos recursos do posto e com isso, comprometendo o capital de giro da operação.

Se você é Revendedor, Gerente ou Administrativo de um Posto de Combustível, sabe que a Falta de Capital de Giro em Postos de Gasolina pode levar a paralisação das atividades de um posto ou até mesmo ao trágico fechamento do posto.

Principais Erros Identificados que Levam a Falta de Capital de Giro em Postos de Gasolina

Em mais de 10 anos de experiência no segmento, já pude presenciar diversos postos que tiveram sua operação paralisada e até levaram ao fechamento do posto, o que realmente para quem tem posto, isso é uma situação extrema e muitas vezes sem volta.

Indo direto ao ponto, classifiquei um TOP 5 erros cometidos por donos, revendedores, gerentes ou administrativos responsáveis pela gestão do posto, conforme identifico abaixo:

Erro #1: Falta da Manutenção do Capital de Giro Necessário Para Manter a Operação;
Erro #2: Recursos Retirados do Posto e Direcionados Para Outros Negócios;
Erro #3: Acumulo de Empréstimos Contraídos Junto a Bancos e Pagos Pelo Giro do Posto;
Erro #4: Investimento Errados em Momentos Errados, Sem Retorno do Capital;
Erro #5: Finanças Pessoais Misturadas Com as Finanças do Posto – Retiradas Excedentes.

Todos esses erros mencionado, abordarei nesse artigo, porém saiba que existem outros erros, com maior ou menor impacto no direcionamento do capital de giro, que poderá prejudicar a operação.

Erro 1: Falta da Manutenção do Capital de Giro Necessário Para Manter a Operação

Imagina que o capital de giro é “água” e “óleo” do seu carro, o que acontece se estiver ocorrendo algum problema de vazamento ou redução desses itens que podem levar a falta do sistema do seu veículo?

Pois é, o capital de giro da operação é semelhante a essa verificação e manutenção contínua. Vamos entender como uma manutenção preventiva, que permite você andar sempre em linha com sua operação e qualquer elemento de falha ou necessidade de reposição, é imediatamente corrigido.

Onde está o erro? Bom, o erro está no revendedor ou gerente não recalcular o capital de giro mensalmente. Proporcionando a Falta de Capital de Giro em Postos de Gasolina

Durante o mês podem haver mudanças de preços nos combustíveis, que pode levar a necessidade de aporte no capital de giro, ou até decorrente da prática de preços que reduzem a margem, fazendo com que exista necessidade de reposição ou, pelo contrário, pode gerar sobra de caixa.

Além dos pontos acima, devem ser observados a flutuação dos clientes que compram a prazo ou a elevação da participação de cartão de crédito nas compras.

Portanto, você que é responsável pela gestão financeira e não recalcula constantemente a relação: aumento de preço do combustível, realização de promoções e baixa de preços, aumento dos clientes a prazo, mudança no prazo de pagamento dos combustíveis ou até mesmo na proporção do cartão de crédito. Melhor ficar ligado!

Erro 2: Recursos Retirados do Posto e Direcionados Para Outros Negócios

Vejo muitos casos em que o revendedor realiza gastos que entende ser investimento, até mesmo sem pensar se possui folga financeira.

Onde está o erro? Bom, o erro está em não mensurar se esse investimento terá retorno rápido ou se vai incrementar o caixa decorrente de mais vendas.

Pois bem, investimento apenas é classificado como tal, quando pode ser possível mensurar o retorno esperado e que também seja factível, portanto, gastos que não trazem incrementos nas receitas, são apenas gastos.

Você direcionar recursos do capital de giro para tentar investir, é perigoso e confesso que já presenciei muitos casos. Em alguns casos, os gastos ocorrem acima do esperado e gera aquela situação: “Não consegue terminar o que planejou, pois acabou o dinheiro” e “Faltou capital de giro para terminar o mês.

E saiba que isso é muito comum, portanto, se você tem o costume de gastar achando que é investimento e não projetar retorno rápido, ou se ainda, você não tem reserva financeira para fazer esse gasto e tirar da sua operação, Falta de Capital de Giro em Postos de Gasolina é evidente.

Isso também leva a Falta de Capital de Giro em Postos de Gasolina

 Leia Também: Processos e Rotinas que Valorizam o Capital de Giro em Postos de Combustíveis

Erro 3: Acumulo de Empréstimos Contraídos Junto a Bancos e Pagos Pelo Giro do Posto

É muito comum encontrar revendedores totalmente tomados por parcelas de empréstimos junto a bancos. O que eles não percebem ou planejam é como farão para pagar essas parcelas sem comprometer o capital de giro.

O intrigante é que muitas vezes esses empréstimos foram realizados para justamente suportar o capital de giro. Não adianta continuar com as mesmas práticas e achar que com injeção de capital oriundo de empréstimos vão resolver as faltas de caixa para operação.

E nesse caso, onde estaria o erro? Com certeza o erro está em o revendedor tomar empréstimos, injetar capital na operação, ficando tranquilo por alguns meses e em breve o problema ressurgir e ser necessário um novo empréstimo. Ou seja, resolve o efeito e não aniquila a causa.

Sabe também aquele dizer: “Fazer empréstimo para pagar outro empréstimo” é bem por aí.

O fato é que o dono ou gerente não revisa ou identifica a causa, se existem desperdícios, despesas desnecessárias, perdas em descarregamentos viciosos, ou se está pagando muitos juros.

Isso com certeza, leva a necessidade constante de reposição de capital e dinheiro fácil é dinheiro de empréstimo quando se tem crédito para o posto de combustível.

Erro 4: Investimento Errados em Momentos Errados, Sem Retorno do Capital

Investimentos errados, será que existe esse termo? Acredito que não existe investimento certo ou investimento errado. O que existe são apenas investimentos ou gastos. E isso pode gera a Falta de Capital de Giro em Postos de Gasolina.

Vejo revendedores e gerentes destinarem recursos, muitas vezes pertencentes ao capital de giro, para inventarem situações que entendem que será investimento, mas retorno para o caixa ou até mesmo incremento nas receitas não ocorrem.

Que tipo de erro é esse então? Vamos lá, esse é um dos temas favoritos para expor. O revendedor acorda inspirado ou ou recebe sugestões de clientes e já pensa em mudar as coisas no posto, pois acha que se mudar vai atrair mais clientes. Um exemplo bom é de reformar a loja!

Mas será que essa modificação realmente vai fazer com que os clientes venham até a loja, ou aumente a frequência? Ou apenas vão se sentir melhor e vão continuar com a mesma dinâmica.

A Experiência Apurada

Já vi donos de postos gastarem em reforma com a loja, onde planejaram um valor e gastaram 50% a mais, e detalhes, as vezes não terminam, pois acabou o dinheiro. Mas e daí? o que o capital tem a ver com isso? Bom, muito provavelmente essa iniciativa é ancorada pelos lucros que o dono pensar que terá.

Até aí tudo bem, se o posto estiver gerando lucros e o capital de giro é recalculado e o posto possuí uma reserva de emergência, ótimo. Mas se estiver considerando que o lucro está todo disponível do caixa, está errado.

Você vai comprometer seu capital de giro, sem o lucro estar realizado. Portanto, vai corromper seu fluxo de caixa e impactar diretamente na falta de capital de giro. Isso é fatal.

Portanto, se você tem o costume de ter idéias ou receber  sugestões e quer rapidamente colocar em prática sem ter constituído uma reserva financeira e contar com o dinheiro da operação, do giro, você está fadado a perder seu capital de giro em grandes proporções.

Erro 5: Finanças Pessoais Misturadas Com as Finanças do Posto – Retiradas ?

Se torna evidente a falta de atenção a esse tópico, o que com certeza dificulta a organização e confirma de vez a falta de capital de giro em postos de gasolina. Não separar e definir o que realmente é retirada, faz o revendedor perder totalmente o controle do negócio.

Onde está o erro? Esse elemento é o pior, existem diversos erros que vou tentar explicar, mas que requer um aprofundamento maior e com radicalização urgente, caso detectado esse erro no seu posto.

O revendedor paga boletos, contas de energia, mensalidade de escolas, taxas de condomínio na conta pessoa jurídica, neste caso, a do posto.

Outro erro é achar que todo o lucro é sinal de retirada, mas que em caso de prejuízo, também correm retiradas. Será que pode isso?

Enfim, se você identificar que está com essa situação, você está errando feio e seu resultado no posto está totalmente poluído, sem oportunidade de análise ou avaliação dos resultados e destinação dos recursos remanescentes do capital de giro.

Ações Que Valorizam o Capital de Giro Com a Identificação de Mais Lucros no Posto

Claramente que se forem resolvidas as questões acima, um grande passo já será superado, porém, se quiser valorizar o Capital de Giro do seu posto de gasolina, saiba que existem ações e direcionamentos que possibilitam isso e ainda é capaz de identificar lucros na operação.

E é claro que não deixaria de apresentar para você essas ações e rotinas que podem fazer seu posto ter sobra de capital de giro, com grande chances de criar uma reserva financeira e aumentar os lucros na operação do posto de gasolina.

Quer ter acesso ao artigo que contém essas práticas? Muito fácil, basta acessar abaixo:

Leia Também: Processos e Rotinas que Valorizam o Capital de Giro em Postos de Combustíveis

Agora, se quer ter acesso hoje mesmo a um conteúdo exclusivo e completo para você aprender a dominar e acelerar a valorização do seu capital de giro e conseguir mais lucros no seu posto de combustível, recomendo o método abaixo, basta acessar e saber mais a respeito:

Saber Detalhes do Conteúdo Exclusivo que ensina dominar as finanças em postos de combustíveis.

FONTE:Website: http://seupostodegasolina.com.br

Facebook

Siga-nos no facebook
Assine nossa Newsletter e receba nossas notícias GRATUITAMENTE!
Assinar