16 de agosto de 2018

EPAMA

Noticias

Gestão ambiental: 5 passos para postos de combustível.

Não tem como negar: a natureza do trabalho desenvolvido nos postos de combustíveis é potencialmente poluidora. A boa notícia é que é mais que possível contornar essa realidade! Para conduzir suas atividades sem comprometer o meio ambiente, basta introduzir práticas de gestão que garantam a segurança ambiental do estabelecimento. Assim, a operação dos produtos e a geração dos resíduos, bem como a produção dos efluentes originados das atividades do posto precisam ser trabalhados de modo ambientalmente seguro. É aí que entra em cena a gestão ambiental. Quer implantá-la em seu posto? Então aprenda já!

1. Relacione os riscos ambientais

A melhor forma de iniciar sua gestão ambiental no posto de combustível é atendendo a uma das principais máximas da ciência administrativa: não se gerencia o que não se conhece. Por isso, o primeiro passo a ser dado rumo a uma gestão ambiental efetiva envolve analisar os possíveis pontos de risco ambiental no negócio.

Para começar a trilhar esse caminho com o pé direito, considere inicialmente os resíduos gerados pelo trabalho do posto, os efluentes produzidos durante as atividades, possíveis vazamentos nos tanques de combustíveis e erros de procedimento do seu pessoal, que são alguns dos riscos mais significativos em um posto de combustível.

2. Gerencie os resíduos gerados

É fato: os postos de combustíveis geram muitos resíduos impactantes para o meio ambiente. Por isso, é preciso não só identificá-los como quantificá-los o quanto antes para poder, a partir desses dados, definir adequadamente sua destinação. Nesse contexto, é comum a geração de:

óleo de motor resultante das trocas;
embalagens de óleo, fluido de freio e demais produtos;
estopas e papel toalha impregnados de óleo e combustível;
folhas, galhos, papel e outros materiais recolhidos na limpeza das caixas de areia.
Defina um lugar específico para a disposição desses resíduos no posto até que sejam corretamente destinados. Lembrando que esse local deve ser seguro e protegido para não oferecer riscos de dispersão dos resíduos no ambiente.

3. Destine adequadamente os efluentes

Os principais efluentes produzidos nas atividades do posto podem ser resumidos em efluentes resultantes da lavagem de veículos e efluentes gerados com a lavagem do pátio. Ambos devem passar por caixas de areia para a retenção de sólidos (terra, folhas, pedras, resíduos de tecido, papel e assim por diante), assim como por uma caixa separadora de água e óleo.

Como alguns estados e municípios brasileiros têm legislação específica a esse respeito, é essencial que verifique quais são as previsões legais para os efluentes do posto no seu estado e na sua cidade. Existem casos em que um tratamento prévio pode ser requerido, por exemplo. Sabe se seu posto se enquadra nessa exigência?

4. Adote um sistema de detecção de vazamento

Um dos piores danos ambientais que um posto pode ocasionar é o vazamento de combustível dos tanques. Nesse caso, a forma mais segura de tratar o problema é fazendo um monitoramento cuidadoso. Aliás, sabia que existem sistemas de detecção de vazamento para isso? Se quiser saber mais, vale estudar a resolução 273, de 2000, do Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA), que regula o assunto.

5. Capacite e oriente sua equipe

No fim das contas, a vida do posto é sua equipe. Então não se esqueça: um time bem treinado e capacitado é o maior investimento para o sucesso do negócio. Pensando nisso, oriente seu pessoal sobre a importância das questões ambientais envolvidas com cada atividade e também sobre os riscos que cada uma pode gerar.

Capacite os colaboradores para a observação e o manejo adequados, evitando erros de procedimento que podem se mostrar poluidores. Desse modo, em qualquer situação de não conformidade, medidas imediatas poderão ser tomadas antes que danos significativos aconteçam.

Pode acreditar: com essas 5 dicas simples de gestão ambiental, seu posto vai praticamente eliminar os riscos de contaminação ambiental presentes nas atividades do segmento. E então, está pronto? Conhece alguma outra dica para implementar uma boa gestão ambiental no posto? Deixe um comentário compartilhando suas experiências e impressões!

Fonte: http://www.arxo.com/

Facebook

Siga-nos no facebook

Publicidade

Assine nossa Newsletter e receba nossas notícias GRATUITAMENTE!
Assinar