7 de dezembro de 2019

EPAMA

Noticias

Planejamento financeiro para posto de combustível: aprenda a fazer!

Aprenda a fazer!

A saúde financeira de um estabelecimento está diretamente ligada ao planejamento financeiro praticado pelos seus empreendedores. Essa é uma tarefa indispensável e deve ser desenvolvida em qualquer tipo de negócio, inclusive nos postos de combustível.

Os setores financeiro e administrativo devem caminhar juntos para que a sua empresa consiga sobreviver à concorrência e às exigências do mercado. Pensando nisso, criamos este artigo com dicas para você desenvolver um bom planejamento financeiro em seu posto. Acompanhe.

Invista no fluxo de caixa

O fluxo de caixa é o movimento financeiro do que entra e sai na empresa. Devem ser registrados todos os valores, por menores que sejam. É por meio desse controle que você perceberá quanto deve ser a margem de lucro, quais setores demandam mais atenção e quanto deverá ser faturado mês a mês para manter em dia todas as finanças.

Separe as contas empresariais das pessoais

Alguns empresários costumam misturar as contas pessoais com as movimentações do negócio, o que provoca descontrole em ambos os setores da vida do empreendedor. Essa é uma atitude que dificulta saber onde há lucro ou prejuízo, afinal, em determinados momentos uma conta cobre a outra.

Portanto, não confunda o cadastro de pessoas físicas (CPF) com o cadastro nacional de pessoas jurídicas (CNPJ). Separe as contas bancárias, faça retiradas mensais como se fosse um funcionário e lance tudo no planejamento financeiro da empresa.

Estabeleça metas e cronograma de ações

O dia a dia do posto de combustível não deve acontecer de forma aleatória. Procure projetar metas de curto e longo prazo, colocando datas para que sejam concluídas. Crie um cronograma das ações a serem executadas e verifique se estão sendo atendidas.

Calcule o capital de giro

O capital de giro é tecnicamente conhecido por ativo circulante. É um valor que deve estar disponível na conta da empresa para suprir as necessidades de rotina. Os empresários que não consideram essa reserva podem se tornar reféns de instituições financeiras e bancos por meio de empréstimos e financiamentos. Com isso, pagam juros em vez de investir.

Monitore as margens de contribuição

A margem é um termo da contabilidade que indica o que você está obtendo de lucro nas vendas de seus produtos e serviços. Ela é subdividida em duas categorias.

Margem de contribuição bruta

A margem bruta é um percentual que demonstra quanto você lucra em cada venda realizada. Basta pegar o valor de um produto e aplicar o custo da matéria-prima utilizada para produzi-lo. Por exemplo: se você vende determinada mercadoria por R$ 100,00 e tem um gasto de R$ 50,00 para obtê-la, a sua margem é de 50%.

Margem de contribuição líquida

A margem de contribuição líquida é um indicativo geral. Você consegue conhecê-la no final do mês, por exemplo, depois de fechar a movimentação. Para determiná-la, deve ter em mãos o valor do lucro mensal disponível e a receita.

Para exemplificar, considere um lucro de R$ 6.000,00 com receita de R$ 25.000,00. Dividindo o lucro pela receita e multiplicando por 100, o resultado será 24. Isso significa que a cada R$ 100,00 vendidos o seu lucro foi de R$ 26,00.

Essas são as principais dicas para um planejamento financeiro em um posto de combustíveis. Com esse controle, você poderá determinar ações que possibilitem sua permanência no mercado. Se encontrar dificuldades, procure um contador, uma associação ou um sindicato para ajudá-lo nessa tarefa.

FONTE:

Minaspetro


20 DE MARÇO DE 2019 • ATENDIMENTO

Facebook

Siga-nos no facebook
Assine nossa Newsletter e receba nossas notícias GRATUITAMENTE!
Assinar