19 de agosto de 2019

EPAMA

Noticias

Por que o desespero?


Para refletir:

Vejo sempre empreendedores que, por algum motivo, falham em suas decisões e entendem que isto é o fim do mundo. Contarei um fato real que aconteceu com um cliente meu.

Tenha certeza, talvez o seu problema de algum empreendedor, possa ser muito mais simples do que imagina. Há dificuldades são bem maiores. Vivo isto no meu dia a dia e o meu trabalho é ajudar a resolvê-los, encontrar saídas. As dívidas são enormes e os problemas são terríveis. O que muda é a forma como o empreendedor com problema encara e dimensiona os problemas. Tenho muitas histórias para contar. Apenas uma:

Um cliente teve que abrir uma empresa em nome de um “laranja”, pois o nome dele estava mais sujo do que pau de galinheiro (ainda continua). Um dia ele teve um problema com o “laranja”, pois embora tenha criado uma empresa nova, o jeito de administrar era velho, então o nome do “laranja” começou a ficar sujo. Um dia o laranja foi até à empresa e, com um mandato judicial, o pôs para fora. O “laranja” demitiu todos os funcionários, vendeu todos os equipamentos, pagou as dívidas e o meu cliente perdeu tudo. Não podia fazer nada, pois o “laranja” de confiança, legalmente era dono de tudo. O meu cliente ficou sem nada e ainda a mulher o colocou para fora de casa. Ele tinha um colega que era proprietário de duas salas comerciais, o meu cliente passou a morar em uma das salas comerciais, de favor.

O que o meu cliente tinha de patrimônio? Uma carteira de clientes, sem dinheiro me pediu ajuda para ajudá-lo a manter a carteira de clientes. Traçamos uma estratégia e ele foi conseguindo novos pedidos e terceirizando os serviços. Passados dez anos, ele já está com a empresa montada, muitas contas para pagar ainda, mas trabalhando diferente. Voltou com a esposa, teve filhos e me tem como amigo. Hoje a empresa ainda não se paga direito, mas ele conseguiu manter o seu maior patrimônio: a carteira de clientes. Meios de produção são detalhes, dívidas são detalhes, tudo isto se administra com foco, planejamento, organização e controle. Mais um detalhe, nos tempos em que passou apuros financeiros, nunca se abateu, sempre motivado procurava um jeito de resolver o problema. ele sempre me dizia, o que me motiva é que posso me reerguer e continuar a minha vida. Pró-labore deixou de ser obsessão dele, a obsessão dele era se reerguer e não perder o seu maior patrimônio: a carteira de clientes. Ele sempre teve em mente que se ele perdesse essa carteira, talvez ele tivesse que vender cachorro quente na praça e, nisto não tem nada de mais, mas ele tinha ainda um sonho e nunca entendeu que os problemas que passava como sendo o fim do mundo. Um outro detalhe, ele tem um filho de um relacionamento “namorico” e, na época em que estava morando no escritório, não conseguiu pagar a pensão alimentícia, ficou preso três meses. Somente a mãe dele e eu o visitava na cadeia. Eu o ajudei muito fazendo o que ele não podia fazer, o ajudei a cativar a carteira de clientes de tal forma que, eu me apresentava como funcionário dele enquanto ele visitava a China para trazer novas tecnologias. Vale a pena refletir. Tenho muito mais histórias, essa é apenas uma delas

Enfim, pedras no caminho fazem parte da vida, não há a necessidade de achar que é um grande problema e, não achando que seja um grande problema, a energia gasta com algo que não seja um grande problema, pode ser perfeitamente usada no foco das grandes soluções.- FONTE Edson Oliveira

Facebook

Siga-nos no facebook
Assine nossa Newsletter e receba nossas notícias GRATUITAMENTE!
Assinar