23 de maio de 2018

EPAMA

Noticias

O nível de mão-de-obra necessária para gerir um negócio.

Ficar velho é obrigatório, crescer é opcional”
(Recebido pela internet)

(Todas as postagens foram baseadas em fatos reais pelo consultor Edson Carlos de Oliveira
Consultor de Custos e Estratégias)

Negócios foram feitos para ser rentáveis, mas por que alguns não são tão rentáveis? Muitas vezes porque o empreendedor insiste em querer comparar o seu negócio com outros, pura e simplesmente, com os resultados, esquecendo-se que a principal comparação deveria ser emprocessos.

É muito comum, alguns dos meus clientes, me perguntarem: “qual é o nível de mão-de-obra necessária para gerir um negócio?” Esta pergunta, para mim, não tem resposta e, quando alguém encontra uma, tenho dúvidas da qualidade da mesma e a duração deste modelo.

Vejamos o exemplo das montadoras de veículos, há alguns anos eram necessários, numa delas, 25.000 funcionários para se fazer 30.000 veículos por mês, hoje esta mesma montadora faz mais de 100.000 veículos por mês com apenas 7.000 funcionários. Imagine se ela tivesse a preocupação de fixar uma quantidade de mão-de-obra para trabalhar, ela teria que ter 120.000 funcionários e um custo de mão-de-obra 380% maior do que há alguns anos.

Vejamos o exemplo de uma grande rede de “fast-food”, ela faz centenas de lanches diariamente com diversos garotos e garotas, à um custo baixo e todos com o mesmo padrão de qualidade e, em todo o mundo, isto porque o processo de confecção de lanches é totalmente padronizado e a equipe, muito bem treinada, voltada para resultados. Tenho certeza de que esta mesma quantidade de lanches é impossível de se confeccionar numa lanchonete comum com a mesma quantidade de funcionários, neste caso porque não há procedimentos definidos, e, além disto, alguns lanches podem ser mais fartos, outros menos, conforme o humor, bem-estar, etc. do funcionário.

Isto acontece porque não há resposta para a pergunta que tanto me fazem: “qual é o nível de mão-de-obra necessária para gerir um negócio?” Ou se houver, talvez a mais adequada fosse: “reduza os custos o máximo que puder, pois enquanto você possa estar preocupado em equalizar alguns números, outros estão pensando em aumentar a produtividade e reduzir custos continuamente!”

Outra razão para este fato está na evolução tecnológica, embora eu tenha citado dois exemplos, onde em um deles a evolução tecnológica é muito forte e em outro, a padronização, sem muita tecnologia, foi a principal razão.

Os japoneses desenvolveram a filosofia do “kaizen”, que significa melhoria contínua. Eles têm em mente que hoje deve ser feito alguma melhoria para reduzir custos ou aumentar a produtividade e, se diariamente há esta preocupação, diariamente algo está melhor do que ontem.

Caro empreendedor, o que você fez hoje em sua empresa para ela estar melhor do que ontem? O que você pesquisou sobre modernização de sua empresa para ela estar melhor do que ontem? Quais procedimentos você adotou para sua empresa ser melhor do que ontem? Se suas respostas têm sido “não”, talvez esteja na hora de começar a revisar o seu modelo de trabalho, afinal, negócios foram feitos para ser rentáveis.

NEGÓCIOS FORAM FEITOS PARA SER RENTÁVEIS, CONSULTE UM ESPECIALISTA EM CUSTOS

Edson Carlos de Oliveira
Consultor de Custos e Estratégias
www.consultoriaplanecon.com.br
[email protected]

Facebook

Siga-nos no facebook

Publicidade

Assine nossa Newsletter e receba nossas notícias GRATUITAMENTE!
Assinar