26 de maio de 2022

EPAMA

Noticias

Força do  Agronegócio   Entenda o cenário da produção de etanol no Brasil

Os combustíveis são um componente fundamental da vida moderna. Seja no transporte, geração de energia ou em qualquer outro aspecto. Todos fazem uso dele, seja de forma direta ou indireta. Porém, a gasolina é apenas uma das opções disponíveis, a qual tem dividido espaço com outras opções, principalmente o álcool.

O cenário da produção de etanol no Brasil vem crescendo bastante nos últimos anos. Considerando que sua matéria prima vem principalmente de produtos do agronegócio, como cana-de-açúcar e beterraba, ele apresenta uma boa alternativa aos diferentes tipos de gasolina.

Quer entender melhor o assunto? Então, acompanhe.

A importância de buscar combustíveis alternativos

O etanol é um dos biocombustíveis, ou seja, são combustíveis mais renováveis, que não dependem de material de origem fóssil. Isso devido à abundância e facilidade de extração do petróleo em comparação com o refinamento do álcool. Porém, há dois fatores que complicam esse cenário.

Primeiro, o petróleo não é um recurso infinito e já apresenta escassez em alguns locais. Com o tempo, esse recurso terá que ser substituído para evitar a interrupção de várias atividades. Segundo, a queima de combustíveis fósseis é nociva ao meio ambiente, sendo responsável pelo avanço das mudanças climáticas. Os biocombustíveis possuem um nível de emissão bem mais baixo, mais alinhado com o ciclo de carbono.

Além disso, há também outros motivos para investir em pesquisas para melhor a qualidade do combustível. Por exemplo, para diversificar esse mercado e facilitar oferecer alternativas comerciais aos consumidores.

O processo de produção do etanol

Todo o ciclo de produção do etanol começa com a matéria-prima. No Brasil, a mais comum é a cana-de-açúcar, que tem a melhor relação entre custo e benefício. Além disso, a emissão de carbono total entre o plantio, colheita e fabricação é menor que em outros materiais.

A cana é extraída e levada às usinas de etanol, passando por um processo de limpeza para minimizar impurezas no produto final. Em seguida, ela é picada e passa por um eletroímã, que retém metais ferrosos que poderiam prejudicar o processo.

Em seguida, ela passa pela moagem, que leva à separação do caldo e do bagaço. O caldo é  que será usado na produção do etanol, enquanto o bagaço pode ser queimado para gerar energia na usina. O caldo precisa ser peneirado, decantado e fervido para retirar as últimas impurezas.

Em seguida, ele passa por um processo de fermentação que dura até 12 horas. O resultado é um composto com 10% de álcool e o restante em água. Ele é destilado até ficar com 4% de água, que é etanol hidratado, que é vendido nos postos. Se passar por mais um processo de desidratação, dá origem ao álcool anidro, que tem 0,5% de água.

O preço final do etanol flutua com base em uma série de fatores. O preço do açúcar, valor atual do dólar, redes de distribuição, demanda por álcool em geral, entre outras coisas. Por isso ele apresentou uma alta recente, afetando o mercado de postos de combustível.

Agora você entende melhor a produção de etanol no Brasil. Para os motoristas, ele só é rentável se estiver em 70% do valor da gasolina, pois rende menos no motor.

FONTE 

Minaspetro

Facebook

Siga-nos no facebook

Publicidade